Discontinuous Line: Norlinda and José Lima Collection – A Selection
Curated by Miguel Amado

The Oliva Creative Factory’s Núcleo de Arte is being inaugurated with the public presentation of the Norlinda and José Lima Collection. José Lima has developed this holding since the early 1980s as a result of his interest and enthusiasm for art. The holding he has brought together is one of the most important of a private nature in Portugal.

The Norlinda and José Lima Collection currently includes about 1,000 works by over 100 Portuguese and foreign artists. This holding is made up of painting, drawing, sculpture, photography, video and installation. The artists represented work in several different styles. The holding exemplifies the tendencies of international and Portuguese art between the post World War II period and today.

The exhibition draws out an overview of the Norlinda and José Lima Collection. The reading of this holding is not subordinated to a single point of view, which befits the approach to a known holding. It thus shows the holding in its many dimensions, as if it were the permanent display of a holding.

The exhibition shows the unique features of the Norlinda and José Lima Collection. It thus includes many foreign artists whose works are rarely seen in Portugal, along with some Portuguese artists. Among the first group there are various iconic artists from the West and many from the new artistic geographies of the “Global South”.

Historical rooms are drawn up, devoted to groups such as the “KWY” and the “El Paso” or to movements like "Pop" and “figuration narrative”. Thematic rooms are also drawn out. Of note among these are the following: “signs and everyday life”; “female body and fetishism”; “self-representation and performance”; “poetics and materials”; and “engagement and agency”.

The layout of the works is based on the visual and intellectual affinities they share. Thus a narrative is not proposed, but rather constellations of images, objects, issues and questions. This model rejects a pre-established discourse and stresses the visitor's participation in the construction of their experience.


COLECÇÃO NORLINDA E JOSÉ LIMA ABRE O NÚCLEO DE ARTE

Comissário convidado: Miguel Amado

O Núcleo de Arte da Oliva Creative Factory inaugura com uma exposição baseada na Colecção Norlinda e José Lima, depositada na Câmara Municipal de S. João da Madeira em regime de comodato. José Lima, reconhecido empresário de S. João da Madeira, começou este espólio em inícios da década de 1980 fruto do seu interesse e entusiasmo pela cultura. O acervo exemplifica as tendências da arte internacional e nacional criada entre o pós-II Guerra Mundial e o presente.

A Colecção Norlinda e José Lima compreende, actualmente, cerca de 1000 obras. Integram-na mais de 100 artistas estrangeiros e portugueses, dos quais se destacam Andy Warhol, Joseph Beuys, Antoni Tàpies, Malangatana, Cindy Sherman, Kcho e Damien Hirst, bem como Paula Rego, Julião Sarmento e Miguel Palma. Compõem-na disciplinas tão diversas quanto pintura, desenho, escultura, fotografia e vídeo.

A exposição traça uma panorâmica da Colecção Norlinda e José Lima. Como é típico do coleccionismo privado, tanto a nível nacional como internacional, este acervo define-se pelo seu ecletismo, cruzando gerações e estéticas. A exposição reflecte esta característica. Assim, reúne numerosos artistas estrangeiros e uma selecção de artistas portugueses filiados em tradições distintas e protagonistas de práticas plurais.

A exposição enuncia as singularidades da Colecção Norlinda e José Lima. Ao contrário da generalidade dos acervos privados existentes em Portugal, este tem obras de múltiplos artistas estrangeiros. Simultaneamente, alguns destes artistas estrangeiros provêm de geografias “emergentes”, complementando artistas radicados no Ocidente que constituem o corpo central da maioria dos acervos privados e mesmo públicos.

A apresentação das obras alicerça-se nas afinidades electivas verificadas entre si. Assim, propõe não uma narrativa, mas “constelações” de imagens, formas, assuntos e questões. Por exemplo, o gestualismo na pintura convive com a auto-representação na fotografia. As associações são históricas, nalguns casos, e visuais, noutros, balançando entre o expectável e o inesperado. Tal lança um olhar inovador sobre a Colecção Norlinda e José Lima.

Exposição inaugural do Núcleo de Arte da Oliva Creative Factory
Colecção Norlinda e José Lima – Uma Selecção
Comissário convidado: Miguel Amado

A.R. PENCK (Ralf Winkler)
Que Peut-il Résulter de Ce Qui Est Système? I, 1986
Acrílico sobre tela
100 x 150 cm

DAMIEN HIRST
The Hours Spin Skull, 2008
Tinta plástica brilhante sobre crânio em plástico, mostradores de relógio e CD See the Light, dos The Hours
17,1 x 15,2 x 22,5 cm

Miguel Palma
360º, 2008
Modelo de avião à escala 1/16, estrutura de suporte em alumínio, impressão digital sobre alumínio, motor, sistemas eléctricos e electrónicos
Dimensões variáveis

ANDY WARHOL
Ice Hockey Player, 1986
Acrílico e tinta serigráfica sobre tela
101,6 x 101,6 cm

JOSEPH BEUYS
Portrait of Joseph Beuys at the Solomon R. Guggenheim Museum (Alfred Eisenstaedt/Time & Life Pictures/Getty Images), 1979
Prova gelatina e prata
61 x 50 cm

CINDY SHERMAN
Untitled (Cosmo Cover Girl), 1990-91
Prova cromogénea
43 x 28 cm
   

MALANGATANA (Malangatana Valente Ngwenya)
Sem Título, 1986
Óleo sobre tela
126,5 x 177,5 cm