Rua da Fundição, 240

3700-119 S. João da Madeira

+351 256 004 100

horário

segunda a sexta

9h às 12h30 | 14h às 17h30

Fique atento

Receba a nossa

NEWSLETTER

  • Grey Instagram Ícone
  • Grey Facebook Ícone
  • Ícone cinza LinkedIn
cmsjm.png
  • olivacreativefactory

LUSOFOLIA: BELEZA INSENSATA Inauguração | 9 novembro, 18h30 | Centro de Arte Oliva Com curadoria de António Saint Silvestre, Lusofolia: Beleza Insensata reúne obras de vinte e três autores de Portugal, Brasil e Angola das margens da arte bruta/outsider.

Em exposição estarão obras de nomes históricos da arte bruta a par de autores mais recentes, oferecendo-nos uma panorâmica inédita da arte bruta e outsider lusófona. A presente exposição é uma versão mais alargada da que foi apresentada no Museu Arpad Szenes-Vieira da Silva (Lisboa), parceiro de produção.


As obras pertencem à Coleção Treger/Saint Silvestre, depositada e acessível ao público no Centro de Arte Oliva desde 2014.


R2 FÁBRICO SUSPENSO Inauguração | 9 novembro, 18h30 | Centro de Arte Oliva No próximo sábado, dia 9 de novembro, às 18h30, no #centrodearteoliva, inaugura #R2fabricosuspenso, a primeira exposição dedicada ao trabalho do coletivo de designers R2, formado por Lizá Defossez Ramalho e Artur Rebelo. Com curadoria de Paula Pinto e Joaquim Moreno, a exposição apresenta mais de duas décadas de trabalho, obras, projetos e os seus processos inerentes que, vistos nesta panorâmica, são reveladores de uma obra de design que se cruza com outros campos artísticos, como a escultura, a instalação e a arquitetura.


+ Informações: 256 004190

  • olivacreativefactory

Atualizado: 10 de Set de 2019

Setembro é mês de “Sons no Património” e, após a estreia do programa em 2018, a Área Metropolitana do Porto volta a disponibilizar 17 concertos gratuitos, em quatro dias, sempre em lugares marcantes do território.


Agendada para o dia 28 de setembro, em S. João da Madeira, a celebração do património integra uma visita gratuita às exposições do Centro de Arte Oliva, Trabalho Capital e Extravaganza, a partir das 21h00, seguida de um concerto com O GAJO, pelas 22h00, na Sala Terraço da Oliva Creative Factory.



Extravaganza 

Esta exposição assenta na estranheza, na obsessão pelo obsceno e nonsense, na recusa de regras lógicas onde há espaço para abstrações, no gosto pelo absurdo, incongruência e todo tipo de paradoxos.  A exposição apresenta obras de artistas clássicos da arte bruta. Curadoria Antonia Gaeta.


Trabalho Capital

Nesta exposição-instalação coloca-se em diálogo a colecção Norlinda e José Lima com novas obras realizadas para este projeto, outras já produzidas e, igualmente, material documental e técnico do espólio museológico industrial relacionado com a história da Fábrica Oliva. Pretende-se convocar a memória histórica, social e política da Oliva, confrontando-a com o nosso tempo e o atual espaço expositivo. Curadoria Paulo Mendes


Concerto O Gajo

As composições d’O GAJO podem soar a fado, mas não são fado, podem soar a música tradicional, mas não são música tradicional, são um híbrido disso tudo e muito mais. O GAJO toca música do mundo e para o mundo!


Entrada Gratuita




  • olivacreativefactory

Atualizado: 29 de Jul de 2019

#trabalhocapital


A cenografia da exposição Trabalho Capital: Ensaio sobre Gestos e Fragmentos, com curadoria de Paulo Mendes, remete para um espaço industrial em (re)construção, evocando-se as reminiscências do passado industrial em confronto com a produção contemporânea de cultura. A materialização dessas memórias é realizada através de propostas de transformação e práticas espaciais que exploram leituras interdisciplinares do património arquitetónico e dos espaços pós-industriais, mobilizando-se a participação das artes visuais, arquitetura e imagem em movimento.


#extravaganza


As obras que integram a exposição Extravaganza, segundo Antonia Gaeta, curadora da exposição, "não pertencem a um mesmo género ou a uma determinada área geográfica, nem ao mesmo período histórico. Os artistas são por vezes anónimos, pouco conhecidos ou trabalham sob pseudónimos. (...) São capazes de trazer uma grande emoção espiritual e criativa através desenhos e retratos de cenários nunca vistos, fisionomias de difícil catalogação, a repetição obsessiva à mistura com a auto-ficção e quiçá, a promessa de outra identidade".

A exposição está patente no Centro de Arte Oliva até dia 15 de setembro.


15 visualizaçõesEscreva um comentário